.......19.Fevereiro.2024

"Será que é verdade?"

Pergunta que tenderá talvez a ser frequente quando recebermos informação.

Do "Expresso" de hoje, com antecipados agradecimentos:

"  Na passada sexta-feira dezenas de empresas tecnológicas, entre as quais a Amazon, Google, Meta, Microsoft e OpenAI, prometeram trabalhar juntas para impedir que a inteligência artificial (IA) possa ser usada para enganar os cidadãos e interferir nos resultados eleitorais.


“Com tantas eleições de relevo a decorrer este ano, é vital que façamos o que pudermos para evitar que as pessoas sejam ludibriadas por conteúdos gerados por IA”, afirmou o responsável máximo de relações institucionais da Meta, Nick Clegg, durante a Munich Security Conference (sobre a qual pode ler mais aqui). Citado pelo “Financial Times”, também Brad Smith, presidente da Microsoft, reconheceu que as empresas têm “uma responsabilidade de ajudar a garantir que estas ferramentas não se tornam armas eleitorais”.


A posição das gigantes tecnológicas surgiu no mesmo dia em que a OpenAI (a entidade que criou o ChatGPT) apresentou publicamente uma nova ferramenta, designada Sora, que foi concebida para criar vídeos curtos com base em textos. Usando a inteligência artificial, o modelo Sora consegue produzir animações hiper-realistas, ainda que a OpenAI reconheça que tem limitações técnicas. Esta nova ferramenta poderá ou não ameaçar o trabalho de um grupo alargado de profissionais do mundo criativo e do entretenimento, dispensando o tempo, dinheiro e recursos de parte das funções dessas indústrias (são vários os exemplos dados pela OpenAI sobre o que o Sora permite fazer)? E poderá ou não facilitar a criação de narrativas fictícias, gerando sofisticados conteúdos deepfake (manipulados, mas com um aspeto tão realista que pode enganar boa parte dos utilizadores da Internet)? Será esse um perigo maior ou menor que a difusão de falsidades em direto numa qualquer campanha eleitoral? A esse respeito, a OpenAI já indicou estar a trabalhar para evitar que o Sora seja instrumentalizado para alimentar a desinformação, os discursos de ódio e os preconceitos.


Além de potenciais benefícios para uma sociedade cada vez mais digital e focada na obtenção de resultados mais rápidos, a IA pode suscitar reservas: facilitará ou não a desinformação e o populismo num mundo onde o funcionamento das redes sociais tantas vezes induz respostas binárias e interpretações a preto e branco de questões complexas? E há outros pontos de reflexão. Como fica a criação artística? (...)"


Putin prefere Biden ?

 ......15.Fev.2024

Do Finantial Times de hoje: Putin diz preferir Biden...

"Putin says he prefers Joe Biden over Donald Trump in US election

Comments come after US president urges Congress to back aid for Ukraine’s war effort against Russia."

(Jogador de xadrez?)
........
(Recordo, destas telepáginas:

Alguns dos mais recentes "Pontos de vista":

 Ucrânia: os "Acordos de Mirsk" (não " de Minsk...)

Defesa da União Europeia.


Sobre o "Grupo dos 80"

.....14.Fev.2024 

 Sobre o "Grupo dos 80" no "25 de novembro".

 Foi ontem transmitida uma entrevista radiofónica, gravada em "podcast", e concedida a Maria João Avillez pelo General Tomé Pinto, relativa ao período por que Portugal passou entre 1973 e 1976. 

 Quando se abordou o acontecido em 25 de Novembro de 1975 e a postura da Marinha naquele dia, o General Tomé Pinto, embora referindo-se fugazmente à existência de um "Grupo dos 80", foi bem claro ao dizer que tinha havido apenas um Oficial da Marinha (Cte.Gomes da Silva) presente nas acções coordenadas pelo, então, Ten.Coronel A.Ramalho Eanes.

Tal relato coincide com o que o assumido Coordenador do "Grupo dos 80" descreve em texto publicado em 2023, comemorado em Novembro numa significativa sessão na Sociedade Histórica da Independência de Portugal, do qual se infere que as acções que atribuiu ao citado Grupo se limitaram, claramente, a reuniões de crítica a momentos políticos ocorridos antes de 25 de Novembro de 1975,  nunca prevendo iniciativas de carácter militar.

Poderão, isso sim, serem caracterizadas como de grande fulgor as de natureza administrativa que com determinação e sanha o "Grupo dos 80" terá promovido após tal data, com plena concretização, levadas a cabo por altos responsáveis da Marinha, na gestão dos respectivos quadros de pessoal.

Luís Costa Correia.
....................................

Índice de "Semimórias": a partir daqui.

(Índice de "Semimórias":

https://costacorreia.blogspot.com/2018/06/indice-de-semimorias.html?m=1  )






.